O Bacharelado

im_bloco_c

O Atuário é o profissional que aplica modelos matemáticos a problemas de seguros e finanças. Para ser mais específico, os atuários melhoram os processos de tomada de decisão financeira, por meio do desenvolvimento de modelos que avaliam impactos financeiros correntes de eventos futuros e incertos, principalmente os relacionados às operações de seguro e previdência. Além disso, os atuários são responsáveis pelo cálculo dos prêmios e pela gestão dos fundos garantidores das obrigações assumidas pelas seguradoras.

O atuário deve ser um profissional que, baseado em conhecimentos sólidos e atualizados, seja capaz de abordar com proficiência os problemas usuais de sua área de atuação: identificação, análise, mensuração e gestão de riscos, financeiros ou não, de modo a oferecer medidas que minimizem eventuais impactos financeiros negativos oriundos de eventos ocorridos a partir destes riscos. Além de tal habilidade, o atuário também deve ter a capacidade de buscar informação para a solução de problemas novos, e encontrando-as, ser capaz de compreendê-las e implantá-las. Além disto, em todas as suas atividades devem estar presentes, a curiosidade pelo conhecimento novo e uma postura ética diante dos fatos.

O curso de Ciências Atuariais da UFRJ proporciona uma formação sólida para o aluno, de forma que ao final do curso o aluno poderá optar tanto por ir para o mercado de trabalho como prosseguir seus estudos na pós-graduação. Neste sentido, o curso oferece tanto disciplinas práticas, específicas para a vida profissional, como disciplinas teóricas, que estão representadas em disciplinas de base estatística e probabilística. Durante o curso, procura-se estimular os alunos a realizar trabalhos que os coloquem em contato direto com a prática de um atuário e a participar de projetos de extensão e projetos de iniciação científica, que são oferecidos para alunos que tenham o perfil exigido, dando a oportunidade de aprimoramento de conhecimentos e experiências na área das Ciências Atuariais. Também são oferecidas bolsas de monitoria para aqueles alunos que desejam ter uma experiência didática de apoio ao professor de determinada disciplina.

O mercado de trabalho, hoje tão competitivo, demanda um profissional flexível e com capacidade de adaptação às novas realidades. O mundo globalizado exige não somente rapidez na interpretação geral dos problemas, mas também capacidade para a análise crítica, criatividade, adaptabilidade às situações inusitadas, iniciativa para a realização de pesquisa, relacionamento cooperativo e integrado, com vistas a aprimorar a qualidade de vida dos cidadãos.

O Curso de Bacharelado em Ciências Atuariais possui uma proposta elaborada de um currículo de forma a qualificar os graduados tanto para oportunidades de trabalho como para atividades de pesquisa e de ensino superior.
Assim, além de garantir que os egressos do curso adquiram uma sólida formação de base estatístico-matemática, o curso deve propiciar uma formação que os prepare para enfrentar os desafios das rápidas transformações da sociedade, do mercado de trabalho e das condições de exercício profissional.

Em sintonia com estas demandas, o Instituto de Matemática da Universidade Federal do Rio de Janeiro desenvolveu um Projeto Pedagógico para o curso de Bacharelado em Ciências Atuariais, sobretudo para formar pessoas comprometidas e conscientes de seu papel na sociedade, promovendo a responsabilidade social e que venham contribuir para a melhoria da qualidade de vida em nossa cidade, região e país.

Deste modo, este curso tem a sua estrutura organizada com base nos seguintes princípios:

  1. Sólida formação teórica, desenvolvendo a capacidade de compreender as Ciências Atuariais como ciência aplicada, de forma a poder participar ativamente de discussões sobre problemas com profissionais de outras áreas;
  2. Formação básica de caráter generalista, com estruturação multi e interdisciplinar, possibilitando a articulação entre as atividades que compõem a proposta curricular;
  3. Estímulo às atividades que socializam o conhecimento produzido pelo corpo docente e pelos discentes, afirmando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão;
  4. Estímulo às atividades complementares, destacando-se a iniciação científica, extensão, monitoria e participação em eventos acadêmicos científicos e culturais;
  5. Integração da teoria à prática de maneira flexível para desenvolvimento de competências e habilidades que levem o aluno a procurar, interpretar, analisar e selecionar informações, identificar problemas relevantes e realizar projetos de pesquisa através de sólida instrumentalização técnica.

O egresso do curso de Bacharelado em Ciências Atuariais normalmente opta por seguir para o mercado de trabalho, dado a facilidade ainda encontrada pelos recém-formados em obter boas colocações profissionais assim que terminam o curso de graduação.
Dentre as atividades profissionais comumente exercidas pelo egresso do curso de Bacharelado de Ciências Atuariais destacam-se as de analista técnico em órgãos governamentais de regulação do mercado segurador, previdenciário e financeiro e analista técnico e consultor em empresas de consultoria especializada, em auditoras contábeis, bancos de investimento, seguradoras e entidades de previdência complementar aberta e fechada.

O Curso de Bacharelado em Ciências Atuariais da Universidade Federal do Rio de Janeiro forma graduados capacitados a realizar estudos de pós-graduação, bem como prestar serviços e desenvolver ações relacionadas com sua formação específica e áreas afins. O egresso do Bacharelado em Ciências Atuariais formado pela UFRJ deverá ser:

  1. Apto a atuar multi e interdisciplinarmente, estando preparado para desenvolver idéias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação de modo continuado;
  2. Detentor de fundamentação teórica e prática básica para atuar em todos os níveis, nas diferentes áreas de aplicação das Ciências Atuariais, pautado em referenciais éticos e legais;
  3. Consciente da necessidade de atuar com qualidade e responsabilidade profissional e de ser tornar agente transformador da realidade presente em busca da melhoria da qualidade de vida.