Vista e revisão de prova


Lembramos aos alunos que a correção de cada questão das provas é feita por um ou dois professores para podermos assegurar o critério mais homogêneo possível dentro de cada questão. Com isso, a pontuação para os erros mais comuns já foi decidida e não deverá ser alterada quando da revisão de prova, que é feita pelo professor que corrigiu a questão. Como em qualquer procedimento de revisão, o resultado desta poderá ser a manutenção da nota, sua elevação ou mesmo sua redução.

As normas da UFRJ e do Instituto de Matemática relativas à revisão são:

  1. Normas sobre revisão da correção de provas escritas

    Serão transcritas, a seguir, as normas aprovadas pelo CEG concernentes à vista de prova escrita, revisão de prova escrita e recurso da revisão de prova escrita e também as normas complementares aprovadas pela COAA do Instituto de Matemática, concernentes ao recurso da revisão da prova escrita.

    1. Resolução do CEG 4/96
      1. Dispõe sobre revisão da correção da prova escrita
        O Conselho de Ensino de Graduação, em sessão de 31 de julho de 1996, no uso de suas atribuições regimentais, resolve:
        Baixar as seguintes normas sobre revisão da prova escrita
      2. Do Objetivo
        Art. 1 É direito de todo discente a vista e revisão de qualquer avaliação.
        Parágrafo 1 A vista de prova tem como objetivo orientar o aluno em seu aprendizado.
        Parágrafo 2 Entende-se por revisão de prova o ato pelo qual o(s) docente(s) responsável(eis) pela correção da prova faz(em) uma reanálise da correção da(s) questão(oes) solicitada(s) pelo discente, à luz dos critérios e/ou gabarito e/ou distribuição de pontos utilizados.
      3. Da vista de Prova Escrita
        Art. 2 A vista de prova deverá ser solicitada em até dois (02) dias úteis e concedida em até dez (10) dias úteis após a divulgação pública das notas.
        Art. 3 Durante a realização da vista de prova, o discente deverá estar preferencialmente acompanhado pelo(s) docente(s) responsável(eis) pela correção.
        Parágrafo 1. Caberá ao(s) docente(s) responsável(eis) pela disciplina, de comum acordo com os discentes da turma, operacionalizar(em) a vista de prova, cuja data e local deverão ser divulgados com um mínimo de 02(dois) dias úteis de antecedência.
        Parágrafo 2. No ato da vista, o discente terá acesso aos seguintes documentos e informações: 1.questões da prova; 2.critérios/gabarito de correção; 3.distribuição de pontos por questão; 4.prova corrigida.
      4. Da Revisão de Correção da Prova Escrita
        Art. 4 O discente, após a vista de prova, tem o direito de solicitar, ao(s) docente(s) responsável(eis) pela correção, pessoalmente, ou através do departamento responsável pela disciplina, a revisão da correção da prova.
        Parágrafo 1. A solicitação deverá ser feita por escrito num prazo de 02 (dois) dias úteis a partir da vista de prova.
        Parágrafo 2. Na solicitação, o discente deverá indicar a(s) questão(ões) que será (ao) objeto de reanálise, segundo o disposto no art. 1, parágrafo 2, acompanhada de justificativa.
        Parágrafo 3. O resultado da revisão, com acréscimo, manutenção ou decréscimo da nota, precederá a realização da prova seguinte, sempre que possível.
      5. Do Recurso
        Art. 5. Havendo discordância do discente quanto ao resultado da revisão da correção da prova, este poderá solicitar recurso ao departamento responsável pela disciplina, que nomeará uma banca para examiná-la.
        Parágrafo 1. A banca será composta de 03 (três) docentes, dos quais, necessariamente, dois não participaram da correção.
        Parágrafo 2. A banca terá livre acesso à documentação e informações dispostas no art. 3, parágrafo 2
        Parágrafo 3. Cabe à unidade responsável pela disciplina regulamentar a tramitação dos processos de recurso à revisão de provas.


    2. Normas internas do Instituto de Matemática para a tramitação dos processos de recurso à revisão de prova escrita

      A COAA do Instituto de Matemática da UFRJ, reunida em 16/04/2003, com base na Resolução CEG 04/96, que estabelece normas para a tramitação de processos de recurso à revisão de prova escrita, resolve baixar as seguintes normas internas no IM para os pedidos de recurso à revisão de prova escrita de disciplinas sob sua responsabilidade.

      Os pedidos de recurso à revisão de provas escritas parciais deverão ser formalizados por meio de processo dentro do período letivo correspondente ao período em que a disciplina foi lecionada. Os pedidos de recurso à revisão de prova escrita final e segunda chamada deverão ser formalizados por meio de processo antes da data marcada para o iníco do período seguinte. Os pedidos de recurso à revisão de prova escrita serão encaminhados ao departamento responsável pela disciplina, que formará uma banca composta por três professores, da qual o professor da disciplina será convidado a participar. Caso ele decline, o departamento nomeará um terceiro professor para a banca. De acordo com o segundo parágrafo do artigo quinto da Resolução CEG 04/96, o professor da disciplina, participando ou não da banca, deverá fornecer toda a documentação necessária ao recurso à revisão (ver segundo parágrafo do artigo terceiro da mesma resolução). Caberá à banca revisar enganos de correção com base na documentação fornecida pelo professor da disciplina.