GUILHERME DE LA PENHA NO IM-UFRJ


De La Penha (1942-1996) graduou-se em 1964 na PUC-RJ, obtendo o gráu de Mestre pela mesma escola.

Recebeu bolsas da CAPES, CNPq e Conselho Britânico. Foi aluno do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica da Universidade de Cambridge na Inglaterra (1965-1966). Transferiu-se em 1966 para a Universidade de Houston onde completou seu Doutorado em Engenharia Mecânica. Em 1968 fez o pós doutorado no Departamento de Matemática da Universidade Carnegie Mellon, Pittsburgh, USA, onde teve oportunidade de trabalhar com G. Trusdell e M. Gurtin, entre outros. Daí seu interesse por Mecânica dos Meios Contínuos, parte da Física Matemática que procurou desenvolver ao retornar ao Brasil em 1969 como professor da COPPE. Nesta ocasião organizou seminários sobre vários aspectos da Física Matemática, tendo orientado dois alunos que concluiram o Mestrado na COPPE. Após a conclusão do Mestrado, estes alunos foram, por De La Penha, encaminhados ao exterior, onde concluiram seus doutorados e, retornando ao Brasil, ocupam posições destacadas em nossas universidades. Na época em que trabalhou na COPPE organizou o Programa de Engenharia Matemática, no qual vários alunos se engajaram.

Tendo sido nomeado Diretor Pró Tempore do Instituto de Matemática da UFRJ em 1971, trouxe consigo o Programa de Engenharia Matemática com seus professores e alunos, iniciando o Curso de Pós Graduação no IM-UFRJ, aos níveis de Mestrado e Doutorado, evoluindo para a atual situação do Instituto que, na época, atravessava período difícil por falta de planejamento. Esta unidade da UFRJ representava a fusão de todos os Departamentos de Matemática das Escolas e Faculdades da Universidade do Brasil. Assim, a criação da Pós Graduação por De La Penha colocou o Instituto no caminho do ensino em nível universitário associado à pesquisa básica. Reconhecido pelo CNPq, possibilitou o financiamento pela FINEP. Foram alocadas bolsas de Pós Graduação da CAPES, do CNPq e FINEP.

Aos 11 de janeiro de 1973 foi nomeado, por decreto do Presidente da Republica, Diretor do IM-UFRJ para um mandato de 04 anos.Durante este período participou ativamente da organização de um congresso internacional sobre Mecânica do Contínuo e Equações Diferenciais Parciais, realizado em agosto de 1977 no Instituto. Este evento contou com a participação de reconhecidos pesquisadores das duas àreas. As conferências e mini cursos desta reunião científica foram publicadas sob o título: "Contemporary Developments in Continuum Mechanics and Partial Differential Equations"- North-Holland, Math. Studies, Vol.30, 1977, Amsterdan, contendo 612 páginas. Foi comentado nos periódicos: Journal of Fluid Mechanics Vol.98, 1980 e Mathematical Reviews, Vol.18a, 1980.Este simpósio foi um marco significativo na evolução da instituição. Equipes de pesquisa foram fortalecidas e hoje, bem robustas, desempenham papel fundamental no ensino e na pesquisa básica bem como na administração do IM.

A pós graduação do IM foi credenciada pelo Conselho Federal de Educação em sua reunião de 09 de abril de 1976. O credenciamento foi para o Mestrado em Matemática Pura e Aplicada e para o Doutorado em Matemática. Este acontecimento deixou De La Penha muito satisfeito a ponto de me oferecer um livro com a dedicatória:"Ao L.A. pela contribuição que tornou possível o credenciamento de nossa P.G. assina G. De La Penha".

Concluido seu mandato como diretor do Instituto, foi para o setor de Matemática da FINEP e daí assumiu várias outras posições de destaque na administração pública. Quando faleceu, ocupava a direção de Programas Espaciais da Secretaria de Assuntos Estratégicos.

Fica assim Guilherme , interrompida nossas conversas sobre d'Alembert, Euler e a primeira equação diferencial parcial . Você fez muito e eu continuarei "olhando os lírios do campo".

Teresópolis, fevereiro de 1996.

Luiz Adauto da Justa Medeiros