O Transporte mediado por Motores Moleculares e os Processos de exclusão Assimétricos
Carla Goldman (IF-USP)

Motores moleculares, em particular as kinesias e dineinas, são proteinas capazes de realizar transporte ativo de objetos como organelas , vesículas, vírus, etc em ambiente celular, ao longo de micro-túbulos ou filamentos , onde as forças viçosas têm papel predominante e, portanto, determinam o caráter estocástico do processo nas escalas microscópicas. O "modelo padrão" proposto no inicio dos anos 90 por Adjari, Astumian, Prost e Magnhasco, prevê propriedades do movimento executado por estas proteínas nestas escalas, que vão de encontro aos dados experimentais da época , obtidos a partir da observação de um unico motor. Surpreendentemente , experimentos mais recentes , obtidos de sistema in vivo, indicam que o movimento das partículas transportadas referidas como "carga" naõ acompanha, necessariamente o movimento previsto e observado dos motores, quando analizados individualmente. Em particular observa-se que a "carga" muda de sentido diversas vezes antes de atingir seu destino final, em um movimento não-difusivo , denominado bidirecional, que pode ser caracterizado na melhor das hipóteses , por grandes flutuações de sentido . Desde então diversas possibilidades tem sido apontadas para as causas deste movimento bidirecional.Há consenso, no entanto, em torno da idéia de que seja devido a um efeito coletivo dos motores. O que ainda necessita resposta é a natureza deste tipo de efeito e como identificá-lo por meio a uma descrição mais analítica destes sistemas.
Neste Colóquio, faremos uma breve revisão do "modelo padrão" e das discussões existentes na literatura a respeito da caracterização de tal efeito coletivo . Em seguida mostraremos como é possivel a descrição de propriedades destes sistemas de particulas, por meio de um da análise de um modelo que descreve um processo de exclusão assimpetrico (ASEP). Este modelo foi proposto por nós recentemente para incluir as pastículas motoras em interação com partículas "escravas", identificadas como a "carga". O modelo apresenta uma transição de fase do tipo condensação que mostraremos pode ser explorada como alternativa para a compreensão do movimento bidirecional mencionado.